Campanha em Contrapeso

Série de imagens capturadas na semana anterior às eleições municipais no Rio de Janeiro, em 2012. As fotos trazem o interior de painéis impressos dos dois lados usados pelos candidatos a vereador e prefeito como propaganda política.

Essas estruturas seguem uma lei que impede o abandono em ruas e calçadas, já que um cabo eleitoral (geralmente desempregados ou aposentados contratados pelos comitês eleitorais dos partidos) deve colocar, observar, manter e retirar os materiais de campanha todos os dias.

Na falta de uma estabilidade contra o vento e próprio peso da estrutura, alguns cabos solucionaram gambiarras: pedras, sacos plásticos com areia e garrafas com água servem como contrapeso, produzindo algumas esculturas precárias não-intencionais.

As eleições municipais de 2012 foram as mais caras na nossa recente história democrática, com despesas chegando aos R$3,4 bilhões nas 5568 cidades do Brasil.

No Rio, a campanha que reelegeu o prefeito foi majoritariamente financiada por grandes empresas de construção, cujos esforços estão diretamente ligados à transformação de cidade maravilhosa em cidade olímpica através parcerias público-privadas contratadas pela municipalidade. A precariedade por trás da propaganda política faz um contraste com a paisagem de riqueza abundante pintada por todo o Brasil.

impressões em gelatina e prata
50x50 cm, cada
Edição de 5 + 1 PA
2012